Na terceira reportagem do Ficha Técnica, quadro que apresentará os 23 jogadores da Seleção Sub-20 relacionados para o Sul-Americano do Equador, o personagem é o meia Caio Henrique, de 19 anos.

Nascido em Santos, criado em Praia Grande, no litoral paulista, Caio Henrique é daqueles caras com jeitão de gente boa. Sorridente, gosta de um papo, mas dentro de campo é seriedade pura. Comanda o meio-campo com muita movimentação e sempre de cabeça erguida. 

Brincava de bola desde moleque. Suas primeiras recordações são de jogar ainda na rua, aos 6 anos. Sem idade para entrar na escolinha do bairro, a Delta, foi nas pracinhas e no colégio que deu os primeiros chutes. Só aos 8 anos que começou a treinar com professor. 

A parada começou a ficar séria mesmo aos 11 anos. Não precisou de muito tempo para mostrar seu valor. Logo na primeira peneira no Santos, local onde a maioria dos garotos da região tentam ingressar no futebol, já foi aprovado. Dali em diante, viveu muitas histórias pelo Alvinegro Praiano. Foi tricampeão paulista, disputou duas Copas São Paulo e se acostumou a usar a braçadeira de capitão. Por ser local, viveu uma história diferente da maioria dos jogadores. Nunca deixou de morar com os pais.

O choque de sair do conforto familiar veio apenas aos 18 anos. Ainda garoto, é verdade. Os primeiros dias de Atlético de Madri, clube que o contratou após a Copa São Paulo de 2016, foram de susto. Fora de campo, passou a morar sozinho e ter de se virar na cozinha e na manutenção da casa. Dentro dele, o choque foi ainda maior.

- De repente eu me vi ali, já no meu segundo dia na Espanha, morrendo de frio, e treinando com caras que eu só via pela televisão. 

Na época, o Atlético de Madri estava nas fases finais da Liga do Campeões, competição na qual ficaria com o segundo lugar naquela edição. Aliás, Caio Henrique mostrou que a fase de adaptação pode ter sido difícil nos primeiros dias, mas logo deslanchou. Nesta temporada 2016/2017, o meia já faz parte dos inscritos do time na competição.

Esta trajetória no futebol não poderia dar em outro resultado. Já ciente do monitoramento da CBF, Caio Henrique ficou feliz, mas nem tão surpreso quando foi chamado a primeira vez para a Seleção Sub-20. Participou de dois amistosos na Inglaterra, conquistou o Quadrangular de Seleções no Chile e carimbou o passaporte para o Sul-Americano do Equador.

Fã de séries e filmes, que o ajudam a passar o tempo durante o frio europeu e também nas concentrações com a Seleção, o meia espera trazer um pouco do que aprendeu neste tempo na Espanha para o estilo de jogo da Seleção.

- Intensidade. Isso foi o que eu mais evoluí no meu jogo depois que cheguei ao Atlético. E aqui o Micale pede bastante isso, tem um estilo muito parecido de cobrar intensidade nos treinos e nas partidas - finalizou.

Nome: Caio Henrique Oliveira Silva
Data de nascimento: 31/07/1997
Local de nascimento: Santos, SP
Posição: Meia
Clube atual: Atlético de Madri
Clube anterior: Santos