Bárbara é uma das líderes da Seleção Brasileira Feminina. Aos 29 anos, com duas Copas do Mundo e três Jogos Olímpicos, é uma das mais experientes da equipe da treinadora Emily Lima. Na estreia do Brasil, pelo Torneio das Nações, a camisa 1 foi escolhida para ser a capitã.

– É uma honra ser capitã, acho que a cobrança aumenta, mas é natural. Eu sempre falo muito e oriento muito dentro de campo. Acredito que a Emily vá fazer um rodízio entre as jogadoras experientes, o que é muito importante para todas nós – analisou a goleira.

A faixa não alterou o desempenho da goleira, que vem fazendo bons jogos pela Canarinho: Bárbara fez belas e importantes defesas, que evitaram que o Japão ampliasse o placar, e deixando tudo igual: 1 a 1.

– Nunca é bom sofrer gol. Mas acho que a gente conseguiu se recuperar, pude fazer umas defesas importantes para o grupo. Agora é pensar nos Estados Unidos. Acho que a Emily já observou o que precisamos melhorar e, com certeza, no próximo treino vamos trabalhar em cima disso – concluiu a camisa 1.

Brasil x Estados Unidos é no domingo (30), às 17h (21h de Brasília), no Qualcomm Stadium, em San Diego.