Camila entrou no segundo tempo do jogo contra o Japão pela estreia do Torneio das Nações. Foi a segunda substituição de Emily Lima na Seleção Brasileira Feminina e, em seus primeiros cinco minutos em campo, recebeu a bola livre na entrada da grande área e caixa. Um golaço, que garantiu o empate de 1 a 1 para o Brasil.

Este foi o primeiro gol da jogadora com a camisa da Seleção e muito cobrado pela treinadora. No treino e na reunião antes da partida, Emily conversou com Camila para ela jogar à vontade, fazer o que ela faz no Orlando Pride, chutar quando tiver oportunidade. E assim saiu o gol.

– Eu conversei com ela. Mostrei para ela que ela pode fazer. O gol foi muito parecido com o que ela marcou pelo Orlando uns jogos atrás. Antes de a Camila entrar, falei de novo. Esse chute é característica dela. Foi muito importante para a equipe ela ter marcado e foi um gol muito bonito, indefensável – explicou a treinadora.

Com a aprovação de Marta, sua companheira de clube, Camila comemora seu primeiro gol. Uma pintura que garantiu um ponto para a Seleção Brasileira no Torneio das Nações, nos Estados Unidos.

– Estou muito feliz em ter feito o gol e pelo jeito que foi. Eu fiz um bem parecido pelo Orlando Pride, e a Emily me pediu para que fizesse aqui na Seleção o que tenho feito no clube. A Marta também me pede isso, como jogamos juntas no clube e na Seleção, já nos conhecemos. E é muito bom ter essa confiança delas – analisou a camisa 20 do Brasil.

O próximo adversário da Seleção Brasileira é os Estados Unidos, domingo (30), em San Diego.