São quase dois anos se dividindo como operadora de máquina de uma indústria farmacêutica e a função de goleira do América-MG. A rotina dupla durante o dia expressa o sentimento que Camila tem em relação ao futebol. O amor e dedicação pelo esporte levou a atleta a ser convocada pela primeira vez para a Seleção Brasileira Feminina.

– Sempre quis estar aqui. Treinava cansada, mas pensando em chegar na Seleção. Moro com meus pais e minha irmã mais nova, trabalho de segunda a sexta durante oito horas e quarenta e cinco minutos por dia e, ao final do turno, vou para o treino, que é de 19h às 22h. No sábado, eu descanso e, no domingo, geralmente tem jogo. É meio pesado até você se acostumar, mas depois a rotina fica tranquila. 

Campeã do Estadual 2016 com o América-MG, Camila tem consciência de que o bom trabalho no clube mineiro despertou o interesse da comissão técnica da Seleção. Pela primeira vez na Canarinho, sob o comando de Emily Lima, a goleira garante foco para agarrar o sonho de criança.

– Eu sei que esse é só o começo, que tenho que trabalhar muito para poder realizar o sonho. Tive essa oportunidade e foi uma surpresa, porque a gente nunca espera. Todo goleiro tem que saltar. Então, acredito que essa convocação foi um salto para mim. Mas um salto contínuo. O primeiro foi dado. Os próximos têm que ser cada vez mais altos.

Aos 25 anos, Camila tem metas para o futuro na sua vida pessoal e, claro, com a Seleção Brasileira.

– Quando eu parar de jogar, pretendo já estar formada em Educação Física e, quem sabe, abrir uma academia. Acho bem bacana essa área de personal trainer. Na Seleção, eu comecei agora. Tenho que evoluir, trabalhar muito duro, porque sei que com determinação e persistência eu posso chegar lá. É um sonho ser titular da Seleção, disputar uma Copa do Mundo defendendo o Brasil. Mas há todo um trabalho a ser feito até chegar lá. Estou empenhada, vou trabalhar duro para conseguir – garantiu.

Camila é uma das 26 atletas convocadas por Emily Lima para a primeira etapa regional de observação em 2017, que envolveu jogadoras das regiões Sul e Sudeste do país.