Marta foi a capitã da Seleção Brasileira Feminina nestes amistosos da equipe na Europa – 2 a 1 na Espanha e 1 a 0 na Islândia. A jogadora, ao lado de Rosana, Maurine e Bárbara, é uma das líderes e das mais experientes do grupo. 

Foram dois jogos difíceis para uma equipe que está no início do trabalho, com a nova comissão técnica comandada por Emily Lima. Se a Espanha tocava mais bola e envolveu o Brasil no primeiro tempo do jogo, a Islândia fez muita ligação direta e muito contato.

– Foram dois jogos diferentes. A Espanha joga mais com a bola no pé, a Islândia já é mais ligação direta, força física. Acredito que a gente conseguiu impor o nosso ritmo gradativamente. Contra a Espanha, no segundo tempo, melhoramos e aí conseguimos virar o jogo. Já contra a Islândia, ficamos o tempo todo com a bola no pé e foi um jogo muito disputado – analisou a capitã.

Apesar das duas vitórias, da mudança de atitude e da virada no amistoso contra a Espanha, da força física equilibrada com as islandesas, a capitã enfatiza que ainda há muito o que melhorar. 

– Vamos para casa com o sentimento de dever cumprido nas duas partidas, mas sabendo que precisamos melhorar muito mais, e nós temos qualidade para isso – concluiu Marta.