A zagueira da Seleção Brasileira, Mônica tem experiência quando o assunto é seleção australiana, último adversário do Brasil no Torneio das Nações. A jogadora estava em campo nos três últimos confrontos entre as equipes: oitavas de final da Copa do Mundo do Canadá, amistoso pré-Olimpíada e quartas de final dos Jogos Olímpicos Rio 2016 – uma derrota de 1 a 0, uma vitória por 3 a 1 e um empate em 0 a 0, em que o Brasil venceu nos pênaltis.

Além da experiência em confrontos direto, Mônica atuou na liga australiana por uma temporada. Em 2016, após terminarem os jogos pelo Orlando Pride, na liga americana, a zagueira foi para a Austrália jogar pelo Adelaide e gostou muito do que encontrou dentro e fora de campo.

– A liga australiana ainda é amadora, mas tem uma estrutura boa. Eles fazem um excelente trabalho de marketing, que leva público aos estádios em diversos jogos ao longo da temporada, tem transmissão de TV. Acredito que estão no caminho certo para serem uma grande liga – analisou.

Em relação ao jogo, às jogadoras, Mônica comparou o estilo com um mistura entre a liga americana com os times brasileiros:

– A Austrália é bem parecida com o Brasil em diversos aspectos. Em relação à liga, acho que é um pouco misturada com a liga americana, mas com o jeito brasileiro. Há muitas jogadoras habilidosas e versáteis – concluiu.

O confronto contra as australianas é na quinta-feira (3), às 16h15 (20h15 de Brasília), no StubHub Center, em Carson.