Em menos de 10 segundos, Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo, atravessa uma distância de 100 metros rasos. A marca é impressionante, mas Diego Souza, da Seleção Brasileira, deu novo sentido à palavra 'voar' nesta terça-feira (13), na Austrália. O gol de Diego abriu o placar da vitória por 4 a 0 sobre a seleção local e bateu um recorde histórico na Seleção Brasileira: tornou-se o autor do gol mais rápido da Canarinho. 

Com o tento, Diego Souza ultrapassou o ponta-direita Julinho, antigo detentor do recorde. O então jogador da Portuguesa (SP) balançou as redes com apenas 25 segundos, em jogo contra o Chile, pelo Campeonato Sul-Americano de 1953.

Confira o ranking dos 13 gols mais rápidos da história da Seleção:

1 - 13/06/2017 – Brasil 4x0 Austrália - Diego Souza (10")
2 - 23/03/1953 – Brasil 3x2 Chile - Julinho (25”)
3 - 13/10/2015 – Brasil 3x1 Venezuela - Willian (37")
4 - 25/03/1916 – Brasil 2x2 Uruguai - Douglas Costa (39”)
5 – 14/01/1942 – Brasil 6x1 Chile - Patesko (45”)
6 - 08/03/1970 – Brasil 2x1 Argentina - Jairzinho (46")
7 - 05/09/2004 – Brasil 3x1 Bolívia - Ronaldo (47")
8 - 02/06/1976 – Brasil 4x3 Pumas UNAM - Gil (1')*
9 - 25/05/1978 – Brasil 2x2 Seleção Gaúcha - Toninho Baiano (1')*
10 - 08/06/1994 – Brasil 8x2 Honduras - Romário (1')*
11 - 06/09/2016 – Brasil 2x1 Colômbia - Miranda (1'20")
12 - 26/06/1997 – Brasil 7x0 Peru - Denilson (1'40")
13 - 29/05/2016 – Brasil 2x0 Panamá - Jonas (1'50") 

Gol que celebra a união

Depois do feito, Diego Souza destacou a união do grupo da Seleção Brasileira. Além do primeiro gol da partida, Diego também marcou o que fechou a goleada brasileira, por 4 a 0.

– Estou muito feliz. Acho que é um trabalho bem feito, um sonho realizado também de poder estar aqui. Um grupo que está junto há dez dias, a gente fica longe da família, dos filhos, mas é um prazer estar com essa rapaziada. Me sinto bem à vontade e só tenho a agradecer e comemorar poder ajudar com dois gols.

* Em todos os registros, esses gols aparecem como marcados ao primeiro minuto de jogo, não tendo a indicação dos segundos.

Fonte: Gerência de Arquivo e Memória da CBF