Dunga confirmou na entrevista coletiva a decisão que já tinha tomado na reunião de terça-feira e comunicado a todo o grupo: Neymar é o novo capitão da Seleção Brasileira.

- Ele é uma referência e vai lidar com tranquilidade com isso. Gostou de ter essa responsabilidade e ficou muito feliz.

Dunga falou sobre um dos motivos que o levaram a fazer a escolha.

-- O Neymar gosta de desafio e gosta de vencer. Esses são dois requisitos que todo capitão deve ter.

A braçadeira dada a Neymar não significa que ele seja “o líder" da Seleção Brasileira. Até porque Dunga não acredita em uma liderança única.

Ele mesmo viveu essa experiência. Na Copa do Mundo de 1994 - no início -, ele não era o capitão. Mas era reconhecidamente um líder.

- A Seleção precisa de ter vários jogadores com característica de liderança além do capitão.