Apenas uma seleção no mundo já tem passagem comprada para a Rússia em 2018. Depois de vencer o Paraguai, o Brasil garantiu vaga na Copa do Mundo, e a notícia repercutiu no mundo do futebol. Com oito vitórias nos últimos oito jogos, a Seleção abriu nove pontos da vice-líder Colômbia na classificação das Eliminatórias da Copa.

A imprensa paraguaia, que viu sua seleção ficar um pouco mais longe do Mundial, exaltou a boa fase da Canarinho. O jornal Hoy publicou que o placar ficou até curto para o "excelente rendimento que contrastou com o pouco rendimento do Paraguai". O D10 destacou a classificação do Brasil sob a batuta de Neymar, "rápida, desequilibrante e letal".

No Chile, o La Tercera elogiou o entrosamento da dupla Neymar-Marcelo, rivais no Campeonato Espanhol, e como a Seleção se recuperou desde a Copa do Mundo 2014 para "voltar a ser a clássica equipe favorita ao Mundial". Em outra publicação, o portal chileno destacou não só a boa fase da Seleção com o técnico Tite – com os 24 gols marcados e apenas dois sofridos – mas também a "recuperação do tradicional estilo de jogo brasileiro".

O Diario Olé, o mais tradicional jornal argentino de esportes, publicou que o Brasil deu "puro show", apresentando um "jogo bonito e efetivo". Além disso, a vitória brasileira ajudou a Argentina no caminho dos hermanos ao Mundial da Rússia. O El Universo, da Colômbia, destacou o Brasil como "a seleção imbatível de Tite", que mudou radicalmente desde a chegada do treinador.

Europeus destacam momento da Seleção

Na Inglaterra, o The Sun exaltou a boa fase da Seleção Brasileira, com destaques para Neymar, Coutinho e Paulinho – os dois últimos tem história no futebol inglês. O Marca, da Espanha, reverenciou a "noite completa" de Neymar, com o pênalti perdido e a recuperação com o gol, com direito a uma arrancada de 70 metros antes de finalizar. O L'Equipe, jornal francês, destacou o histórico da Seleção em Copas do Mundo – o único país que nunca ficou fora de um Mundial.