Ela está de volta! Dois anos após anunciar a aposentaria da Seleção Brasileira, Formiga retornou à equipe a pedido do técnico Vadão. 

 O Vadão falou sobre a dificuldade de não ter uma jogadora na minha posição para repor e precisava bastante da minha ajuda. Eu vi que realmente há carência em relação a isso e eles precisavam de mim. Eu, do jeito que sou pelo futebol feminino, aceitei e falei para ele que eu iria para ajudar até a Copa América.

Defendendo o Brasil há 22 anos, Formiga é a atleta, tanto no futebol feminino quanto no masculino que mais vestiu a Amarelinha. Ela é, também, junto com a japonesa Homare Sawa, a atleta que mais disputou Copas do Mundo: seis.

– Essa marca pessoal é maravilhosa para mim. Não só para mim, mas para o futebol feminino é importante. Espero que outras meninas também consigam atingir isso e que a gente possa elevar ainda mais o nome da modalidade – destacou.  

A Seleção Principal, que está em preparação para a Copa América, divide o CT da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), com a Sub-17, que se prepara para o Sul-Americano da categoria, na Argentina, de 7 a 25 de março. Formiga ressaltou a importância de poder ter esse momento para passar experiência às atletas mais jovens.

– A nossa presença é muito importante para essas meninas novas. Nossa experiência pode tranquilizá-las e deixá-las bem à vontade para jogar o futebol que elas sabem. Fazer com que elas acreditem que podem continuar aqui e atingir outros patamares na vida é o nosso papel – finalizou.