A Seleção Brasileira Feminina Sub-20 é campeã do Sul-Americano da categoria, realizado no Equador. Foram sete jogos, sete vitórias, 30 gols marcados e apenas um sofrido. A equipe brasileira conquistou o título de maneira invicta.

Relembre a trajetória da equipe comandada pelo técnico Doriva Bueno até o título:

1º jogo: Estreia com vitória por 3 a 0 sobre o Chile

Como em toda estreia, a Seleção Brasileira estava ansiosa no início da partida, errando alguns passes e a marcação. Entretanto, quando o primeiro gol saiu, deu tranquilidade à equipe. Thais Reiss fez o primeiro gol do Brasil na competição, em uma bela cobrança de falta. Brenda e Kerolin marcaram e fecharam o placar. O resultado garantiu a Canarinha na liderança do grupo B.

 

2º jogo: 2 a 0 na Venezuela, o time a ser batido

O confronto contra as venezuelas tinha uma emoção a mais. A maioria das atletas das duas seleções havia se enfrentado na final do Sul-Americano Sub-17, em 2016, na Venezuela, e para mais de 40 mil pessoas no estádio, as donas da casa levaram a melhor. Não desta vez. O jogo que começou com boas oportunidades para as duas equipes, mudou, e o Brasil mostrou seu poder de fogo. Geyse fez dois belíssimos gols, mostrando toda sua habilidade.

 

3º jogo: Classificação para o quadrangular final

A terceira partida era decisiva para garantir a vaga da fase final antecipadamente, o que aconteceu com a vitória por 3 a 0 sobre o Uruguai. No primeiro tempo parecia que o jogo seria equilibrado, a goleira uruguaia fez boas defesas. Mas, na segunda etapa, não conseguiu conter a força brasileira. Geyse fez dois gols, e Valéria, que entrou no segundo tempo, deixou sua marca.

 

4º jogo: Confirmação da força do grupo

Com a classificação à fase final já confirmada, o técnico Doriva Bueno aproveitou a partida contra a Bolívia para poupar as jogadoras com cartão amarelo e dar oportunidade às que ainda não tinham jogado. Apesar das trocas, a Seleção manteve os mesmos nível e ritmo de jogo, goleando as adversárias por 5 a 0: Ariadina, Victória, Isabella, Juliana e um contra. 

 

5º jogo: Goleada sobre a Colômbia

A partida contra a Colômbia começou muito disputada, com boas chances para as duas seleções – mas o Brasil mais ofensivo, e as colombianas precisando defender mais. A Seleção marcou dois gols seguidos antes de o fim da primeira etapa com Isabella e Kerolin. Após o intervalo, as brasileiras queriam mais, e a Colômbia também e por isso abriu espaço na defensa. Brenda e Geyse deram números finais ao jogo.

 

6º jogo: "Estamos na Copa do Mundo"

O Brasil conquistou a vaga para o Mundial com uma rodada de antecedência. A goleada sobre a Venezuela, que já tinha sido vencida na fase de grupos, foi construída de maneira coletiva. O primeiro gol saiu com menos de um minuto de jogo. Mesmo à frente no placar, as brasileiras não tiraram o pé e dominaram a partida. Geyse (dois), Brenda, Kerolin e Ana Vitória marcaram no 5 a 0 sobre a "vinotinto".

 

7º jogo: A conquista da América do Sul

A Seleção precisava de apenas um empate para ser campeã, mas o resultado da partida contra o Paraguai foi uma goleada de 8 a 1. Os gols foram marcados por Geyse, cinco, Brenda, Ana Vitória e Valéria. Com o resultado, o Brasil conquistou o título de maneira invicta, e ainda levou o troféu de "Fair Play" e artilheira, com Geyse, que fez 12 gols no torneio.